Busca no Blog

Carregando...

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Seca e água no Sertão de Pernambuco




A foto

Nesta fotografia podemos observar um barreiro com água na caatinga. A fotografia foi obtida em 20 de julho de 2010 na zona rural do município de Paulistana, PI.

O fato

O grande dilema dos sertanejos é a falta de chuvas. Em anos de irregularidades climáticas a situação dos pequenos agricultores se torna insustentável pela falta de água e alimentos para os animais. Quando chove normalmente há uma oferta abundante de pastagem na caatinga e água nos riachos, açudes e barreiros para suprir as necessidades dos animais, contudo, há anos em que as chuvas não são suficientes para formação de água em açudes e barreiros, como também para formação de pastagens. Em 2010 as chuvas que ocorreram no Sertão não foram boas para a produção de alimentos e nem para formação de pastagens para os animais. Dados meteorológicos observados no Campo Experimental da Caatinga na Embrapa Semiárido, demonstraram que: no mês de janeiro choveu 26,2 mm. No mês de fevereiro choveu 39,2 mm e 119,3 mm no mês de março. Embora esse volume seja considerado bom para as lavouras, as chuvas dos meses seguintes não foram significativas. No mês de maio choveu somente 13,0 mm. Em junho e julho, choveu 24,5 e 22,5, respectivamente. Já em agosto e setembro, choveu apenas 0,4 e 9,6 mm, respectivamente. Em outubro choveu 40,4 mm e em novembro não foi registrada nenhuma precipitação. No mês de dezembro choveu 45,0 mm. Embora o volume total tenha sido de 377,9 mm no ano, a irregularidade na distribuição, principalmente nos meses de fevereiro a abril, não proporcionaram boas colheitas. Em algumas comunidades do Sertão de Pernambuco os agricultores tiveram muita dificuldade para suprir a necessidade de água para os caprinos e ovinos em 2010. No município de Santa Maria da Boa Vista a necessidade de água dos animais foi suprida pelo carro-pipa. Alguns agricultores chegaram a gastar mais de R$ 1.500,00 com carro-pipa para suprir a necessidade de água de um rebanho de 120 cabeças  de caprinos e ovinos nos meses de agosto a dezembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário